Folclore do Norte

 

Muito marcado pela influência indígena. Muitos contos e lendas surgiram da imaginação e sabedoria dos povos indígenas da região. São típicas da região as seguintes lendas: Boto Cor-de-Rosa, Iara, Vitória-Régia, lenda da Mandioca e Uirapuru. As festas e danças típicas do norte são: Carimbó, Ciranda, Boi-Bumbá e Marujada.

 

Folclore do Nordeste

 

Muito rico e diversificado, o folclore nordestino é um dos mais importantes aspectos culturais da região. Nos contos e lendas, são transmitidos valores, crenças, comportamentos e elementos imaginários do povo nordestino. Cirandas: este tipo de dança folclórica cantada é muito comum no Nordeste, principalmente em Pernambuco. Nestas cirandas participam crianças e também adultos. Bumba-meu-boi: surgiu no Nordeste e espalhou-se para a região norte do país. Com muita música, dança e brincadeira, é um dos mais representativos espetáculos do folclore nordestino. O evento gira em torno de uma carcaça de boi decorada, conduzida por um homem, que faz coreografias que são seguidas pelos outros participantes. Não podemos deixar de destacar também a importância do frevo e do maracatu.

 

Folclore do Centro-Oeste

 

As lendas mais comuns na região Centro-Oeste do Brasil são: Ramãozinho, Saci-pererê, Lobisomem e Pé-de-garra. Com relação às festas tradicionais, podemos destacar: carvalhada, festas juninas e touradas. As dança folclóricas são: congada, folia de reis, tapiocas, cururu e tambor.

 

Folclore do Sudeste

 

Na região Sudeste, podemos destacar várias lendas e contos folclóricos. Estes contos estão ligados à cultura da região e servem como elementos de entretenimento ou de divulgação da sabedoria popular. As lendas que mais se destacam na região são: Saci-pererê, curupira, boitatá e mãe-de-ouro. Com relação às danças folclóricas do Sudeste, podemos destacar: Batuque, Catira (Cateretê), Cana-verde, Caxambu, Jongo, Quadrilha e Fandango.

 

Folclore do Sul

 

O folclore da região possui possuí uma interessante miscigenação de elementos culturais indígenas, africanos e europeus (principalmente portugueses, alemães e italianos). As danças são muito importantes no folclore da região. Podemos citar como exemplos de danças folclóricas do sul do país: chula, baião, congada, cateretê, pau de fitas, marujada, chimarrita e jardineira. Já com relação as lendas folclóricas, são mais comuns na região: boitatá, lenda do Sapé, Negrinho do Pastoreio, Tiaracajú, Saci-Pererê e Curupira.

(Fonte: suapesquisa.com)

 

domingo, 31 de janeiro de 2016

A História de Arlequim, Pierrot e Colombina

Os personagens mais antigos e famosos do carnaval de todo mundo eram personagens da Commedia Dell'Arte, um gênero teatral italiano do século XVI, época em que a maior parte do mundo era regida pela monarquia – com seus reis, rainhas, vassalos e servos.
 A Commedia Dell'Arte era um estilo de teatro de rua voltado para a população carente. Eram comédias que faziam sátiras dos nobres e da política, com um humor simples e muito divertido. Apesar de terem roteiro, as apresentações sempre contavam com improvisações, portanto o elenco era afinado e muito talentoso.
 Fazia oposição a outro gênero artístico – a Commedia Erudita – de inspiração literária clássica, em latim, voltada aos nobres e fora de acesso para a população.
 A peça em questão chamava-se originalmente Pedrolino, mas foi novamente batizada como Pierrot na França no séc XIX, antes de ficar famosa no mundo todo. Retrata um triângulo amoroso entre 3 serviçais: Pierrot e Arlequim amam Colombina, que ama Arlequim.

PIERROT

O mais pobre de todos os personagens, era o único que não usava máscara. Vestia-se com roupas feitas com sacos de pano, tinha o rosto pintado de branco, com uma lágrima sob um olho.
 Vivia sempre suspirando pelo amor de Colombina, portanto sofria provocações de todos os outros personagens da trama. Era ingênuo como uma criança e sofria pelos cantos, sempre com aspecto triste. Influenciou todos os futuros palhaços por sua imagem.

ARLEQUIM

Espirituoso e esperto, Pierrot era servo de Pantaleão. Criava situações entre os colegas para se livrar do trabalho pesado e desaparecia sempre que a confusão era instaurada, se passando por inocente. Fingia ser ingênuo com os patrões mas era um autêntico malandro. Cativava por seu espírito livre e alegre. É representado pela roupa de losangos.

COLOMBINA

Criada da filha de Pantaleão, era bonita e inteligente. Com pensamento ágil e irônico, mas coração romântico, ela fez o mundo todo se apaixonar por suas qualidades, numa época em que a inteligência nas mulheres era mais vista como um perigo do que como uma qualidade. Com o passar do tempo, passou a ser representada com roupas similares as de Arlequim, com saia rodada de losangos.
Apesar desses 3 personagens serem os mais famosos, haviam vários outros na representação: Pantaleão, um comerciante de Veneza oportunista (o personagem deu origem à obra ‘O Mercador de Veneza’ de Shakespeare); Doutor, um intelectual metido; Capitão, um oficial fracote que se fazia de valente; Isabella e Orácio, filhos dos patrões e vários outros.
 Com a popularização do Carnaval na Europa, os 3 personagens ganharam as ruas e são, até hoje, representados todos os anos em fantasias, em todos os cantos do mundo.

(Fonte: portalfestas.com.br)

Nenhum comentário: